quinta-feira, 18 de janeiro de 2018


São saudades de um mundo contente feito céu estrelado. Feito flor abraçada por borboleta. Feito café da tarde com bolinho de chuva. Onde a gente se sente tranquilo como se descansasse num cafuné. Onde, em vez de nos orgulharmos por carregar tanto peso, a gente se orgulha por ser capaz de viver com mais leveza.
É como se tivesse descido do céu uma nuvem pintada de véu que nos envolve (e)ternamente.  Para teus sonhos, dou as minhas asas, e renasço deusa todos os dias, com nossos laços visíveis e invisíveis.  Como a beleza das flores, como a doçura da pele, como o amor que ninguém sabe como nasceu. (Bandys) 

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

  

Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube
que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo.
(Pablo Neruda)

Nós somos lares uns para os outros.
(Bandys)♥